SOCIAL MEDIA

30/05/2016

Minha escolha profissional:Arquitetura e Urbanismo



Olá amores!Este é o primeiro post do blog,sobre arquitetura.Irei compartilhar com você um pouquinho da minha história em relação a minha escolha profissional,e tentar ajudar alguém que esteja com dúvidas por aí.Então,vamos à prosa.



Quando eu era bem guria,apesar de que ainda me acho guria,queria ser médica quando crescer. No ensino fundamental,deu a louca em mim e tive vontade de ser astrônoma. Mas lembro bem que aos 11 anos de idade,tive uma conversa com meu pai da qual me fez conhecer a arquitetura. Desde aquele dia,tinha me decidido e focado em ser uma arquiteta um dia.
Sempre gostei de desenhar,mesmo não sendo maravilhosa nisso. Eu passava meu tempo aos 13 anos de idade desenhando plantas no meu caderno da escola,pra depois tentar construí-las em joguinho do meu computador.
No ensino médio,minha decisão se firmou,e comecei a estudar muito para poder ser aprovada na universidade estadual da minha cidade. Não existe curso de arquitetura nas federais daqui,e não me adiantava nada passar no ENEM. A cada dia que passava,o medo e ansiedade cresciam por eu ter que enfrentar o vestibular tradicional da universidade estadual. E a coisa que eu menos queria era ter que ir para uma faculdade particular (haja dinheiro minha gente).
No meu terceiro ano,virei a louca da minha sala,e extraia o máximo possível de informações dos professores que pudessem me ajudar na aprovação. Lembro que até na hora do intervalo,eu alugava alguns deles para responder umas questões comigo.Também estava estudando muito para o THE (teste de habilidade específica). Só prestava vestibular  para arquitetura quem passasse na prova de desenho,o negócio era hard minha gente.  (quem quiser saber sobre mais sobre o THE,pode comentar aqui em baixo que faço um outro post bem explicadinho sobre.)
Graças a Jesus,consegui passar no teste de habilidade específica. Eu tinha cerca de 1000 concorrentes,e depois do teste haviam apenas uns 200. Fiquei mais louca ainda a partir desse instante.
Fiz apenas um mês de cursinho nas férias de Julho,e nos outros meses tive que estudar sozinha em casa. Quando faltavam apenas 3 meses para a prova,eu adoeci. Adquiri um cisto pilonidal,e tive que operar de emergência pois ele estava em estado inflamatório. Faltei um mês na escola,pois eu não podia sentar devido a cirurgia. De repente,vi todo o meu esforço descendo pela privada.
Tentei não desistir,e continuei estudando para a prova. As minha específicas eram física e matemática,e eu comecei a pregar todas as fórmulas que eu conhecia na minha parede.
No dia da prova,tive que levar a minha boia para sentar por cima dela,para não machucar a cirurgia.Mas conclui a prova com êxito.
Nesse ano,recebi o resultado das provas. E adivinha?!Haha,consegui passar. Morri de felicidade,sai gritando e pulando para todos os lados,ligando pros amigos,escola,professores,namorado... a noite fomos comemorar em um jantar essa maravilhosa conquista.
Sempre ouvi falar que passar de primeira na faculdade é coisa de outro mundo,pois ter que dar conta da escola e dos estudos preparatórios não é fácil. Mas por outro lado... é apenas a força de vontade que faz tudo acontecer.Tive muitas tribulações e empecilhos para me fazer desistir do meu sonho. Mas mesmo com tudo isso não deixei de estudar,e fui lá fazer a prova. Não ia deixar minha inscrição de graça,hihi.




Depois de contar um pouco sobre minha experiência,vamos tirar algumas dúvidas: é preciso saber desenhar para cursar arquitetura?
Não necessariamente. Você não precisa ser o Oscar Niemeyer,mas confesso que super ajuda ter uma noção bem básica de desenho,como por exemplo,luz e sombra,perspectiva,ponto de fuga e afins.Precisei desses conhecimentos básicos para ser aprovada no teste de habilidade específica.
Tudo o que você vai precisar para desenhar,será ensinado na faculdade. Então não se preocupe muito em desenhar horrores,mas sim em fazer o simples e básico. Não desista de cursar arquitetura apenas por não saber muito desenho. Nem todo mundo nasce sabendo,e muita gente por aí que faz arquitetura também não sabe. Mas através das técnicas que você vai conhecendo,acabará pegando o jeito.




E a tremenda dúvida entre design de interiores e arquitetura?
Cheguei a pensar nisso também,mas posso dizer que é uma questão extremamente pessoal. Para entender bem a diferença entre os dois,vamos a um exemplo:
Na construção de um quarto,o arquiteto é responsável pelo projeto deste(parte estrutural). O design faria a composição do quarto,dizendo aonde ficaria melhor a cama,guarda roupa,qual melhor tipo de móvel e afins,para funcionarem com a melhor usabilidade possível.
O arquiteto também pode ser contratado para cuidar do interior deste quarto,mas o design com certeza é bem mais específico nessa área.
Então por isso,a questão é extremamente pessoal. Em arquitetura,você mexe com algumas cadeiras de design de interiores,mas elas não são tão específicas como são para quem cursa design de interiores.Então se você que ama compor interiores,e quer fazer arquitetura,pense bastante. Analise suas características,e veja bem em qual função você mais se encaixa.




Sou caloura,e ainda tenho bilhões de coisas para aprender. Mas com algumas pesquisas e ouvindo profissionais,creio que é possível ter uma noção bem ampla dessa profissão.Em breve planejo contar cada experiência nova que eu adquirir na faculdade,e trazer para este cantinho do blog.
Espero que eu tenha ajudado em algo,pessoal!Deus abençoe sua vida,e suas escolhas. Até a próxima!

Postar um comentário